1xbet - güvenilir canlı casino - begeni satin al - su kaçağı tespiti - dosya upload - netflix hesap satin al - office 365 satin al - android oyun - bahis siteleri - casino siteleri - güvenilir poker siteleri - casino sitesi - casino giriş - kaçak iddaa - türk porno - esmer sex
Entenda o Copom e a Taxa Selic: como isso afeta a economia brasileira
< Voltar para notícias
174 pessoas já leram essa notícia  

Entenda o Copom e a Taxa Selic: como isso afeta a economia brasileira

Publicado em 19/06/2024

Captura de Tela 2024-06-19 a?s 13.57.02.png

BC deve divulgar nova taxa básica de juros nesta quarta

O Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), do Banco Central (BC) , encerra nesta quarta-feira sua reunião bimestral para decidir sobre a taxa básica de juros do país, a Selic.

A expectativa dos analistas do mercado financeiro é que o Copom interrompa o ciclo de cortes e mantenha a Selic no atual patamar de 10,5% ao ano. Esta reunião acontece em um contexto político tenso, com críticas públicas do presidente Lula ao presidente do BC, Roberto Campos Neto.

O que é a Taxa Selic?

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia brasileira. É o principal instrumento utilizado pelo Banco Central para controlar a inflação. Quando a inflação está acima da meta estabelecida pelo governo, o BC aumenta a Selic para conter os preços. Quando a inflação está abaixo da meta, a Selic pode ser reduzida para estimular a economia.

Por que o nome "Selic"?

O nome vem da sigla para Sistema Especial de Liquidação e de Custódia. Neste sistema, são negociados títulos públicos federais, o que influencia diretamente os juros de mercado.

Como funciona o Sistema Selic?

Diariamente, bancos e instituições financeiras realizam operações de captação e empréstimo de recursos entre si. Essas transações são garantidas por títulos públicos federais e são liquidadas no sistema Selic, sob gestão do Banco Central.

Como o Banco Central define a taxa Selic?

O BC intervém no mercado de títulos públicos, comprando e vendendo esses papéis, para ajustar os juros de mercado de acordo com suas metas. A taxa Selic é a média dos juros praticados nessas operações diárias.

Quem define o patamar da Selic?

A cada 45 dias, o Copom, composto pelo presidente e diretores do Banco Central, define a meta para a taxa Selic. Essa decisão é baseada na avaliação do cenário econômico e tem como objetivo manter a inflação dentro da meta estabelecida pelo governo.

Como os juros influenciam a inflação?

Juros mais altos tornam o crédito mais caro, desestimulando o consumo e, consequentemente, reduzindo a pressão sobre os preços. Juros mais baixos, por outro lado, estimulam o consumo, o que pode aumentar a inflação caso não seja acompanhado por um crescimento adequado da produção.

Outros modelos de controle da inflação

Além do regime de metas para a inflação, adotado pelo Brasil desde 1999, outros países utilizam modelos diferentes, como regimes de câmbio fixo ou semifixo.

Funcionamento do Copom

O Copom se reúne a cada 45 dias para deliberar sobre a taxa Selic. O colegiado é composto pelos diretores do Banco Central e seu presidente, e suas decisões têm impacto direto na economia, afetando desde o custo do crédito até o comportamento dos preços.

O resultado da reunião do Copom será divulgado hoje à tarde e é aguardado com atenção pelo mercado financeiro e por toda a sociedade, dada a sua influência sobre a economia brasileira.

Conheça os membros do Copom O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central do Brasil é composto por diretores responsáveis por decisões estratégicas que influenciam a economia nacional. Abaixo estão detalhados os atuais membros do Copom e suas respectivas responsabilidades:

1. Roberto Campos Neto - Presidente do Banco Central

  • Mandato: Até dezembro de 2024
  • Formação: Graduado e mestre em economia nos Estados Unidos
  • Carreira: Iniciou no Banco Bozano e atuou por 18 anos no Banco Santander
  • Indicação: Nomeado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em 2018

2. Gabriel Muricca Galípolo - Diretor de Política Monetária

  • Mandato: Até fevereiro de 2027
  • Formação: Graduado em Ciências Econômicas e mestre em Economia Política pela PUC-SP
  • Carreira: Presidente do Banco Fator e sócio na Galípolo Consultoria
  • Indicação: Nomeado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva

3. Ailton Aquino dos Santos - Diretor de Fiscalização

  • Mandato: Até fevereiro de 2027
  • Formação: Pós-graduado em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado da Bahia
  • Carreira: Auditor Chefe no Banco Central, com mais de 25 anos de experiência na instituição
  • Indicação: Nomeado pelo presidente Lula em 2023

4. Carolina Barros - Diretora de Relacionamento, Cidadania e Supervisão de Conduta

  • Mandato: Até dezembro de 2024
  • Carreira: Servidora de carreira do Banco Central, com vasta experiência em diferentes áreas da instituição
  • Indicação: Nomeada pelo ex-presidente do BC, Ilán Goldfajn, em 2018

5. Diogo Abry Guillen - Diretor de Política Econômica

  • Mandato: Até dezembro de 2025
  • Formação: Graduado em economia pela PUC-RJ, com doutorado pela Universidade de Princeton
  • Indicação: Nomeado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em 2022

6. Renato Dias de Brito Gomes - Diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução

  • Mandato: Até dezembro de 2025
  • Formação: Bacharel, mestre e PhD em economia, com destacada carreira acadêmica
  • Indicação: Nomeado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro em 2022

7. Otávio Ribeiro Damaso - Diretor de Regulação

  • Mandato: Até dezembro de 2024
  • Formação: Economista pela UnB, com especialização em Matemática para Economia e Administração
  • Indicação: Nomeado pela ex-presidente Dilma Rousseff

8. Paulo Picchetti - Diretor de Assuntos Internacionais e de Gestão de Riscos Corporativos

  • Mandato: Até dezembro de 2027
  • Formação: Mestre e doutor em Economia pela USP e Universidade de Illinois, respectivamente
  • Carreira: Professor na FGV e experiência relevante em índices de preços
  • Indicação: Nomeado pelo presidente Lula em 2024/

9. Rodrigo Alves Teixeira - Diretor de Administração

  • Mandato: Até dezembro de 2027
  • Formação: Graduado, mestre e doutor em Economia pela USP
  • Carreira: Servidor de carreira do BC e experiência na administração pública
  • Indicação: Nomeado pelo presidente Lula em 2024

Esses membros compõem o Copom, responsável por definir a taxa Selic e outras políticas monetárias que impactam diretamente a economia brasileira. Suas decisões são fundamentais para o controle da inflação e para o desenvolvimento econômico do país.

Fonte: economia.ig - 19/06/2024

174 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas