1xbet - güvenilir canlı casino - begeni satin al - su kaçağı tespiti - dosya upload - netflix hesap satin al - office 365 satin al - android oyun - bahis siteleri - casino siteleri - güvenilir poker siteleri - casino sitesi - casino giriş - kaçak iddaa - türk porno - esmer sex
Governo planeja reduzir impostos de day trade e regulamentar mercado de criptoativos
< Voltar para notícias
108 pessoas já leram essa notícia  

Governo planeja reduzir impostos de day trade e regulamentar mercado de criptoativos

Publicado em 01/04/2024

Texto também propõe alterar a forma de tributação da venda de ações, tornando as informações trimestrais e incidindo apenas em valores acima de R$ 60 mil no período

O governo está planejando apresentar em breve ao Congresso um projeto com uma série de medidas para estimular o mercado de renda variável. Uma das propostas é reduzir a alíquota cobrada nas operações de day trade de 20% para 15%, onde a compra e venda das ações ocorrem no mesmo dia. Além disso, o texto propõe alterar a forma de tributação da venda de ações, tornando as informações trimestrais e incidindo apenas em valores acima de R$ 60 mil no período. Outro ponto do projeto é a regulamentação do mercado de criptoativos, que atualmente não possui controle governamental ou taxação. 

   

Os criptoativos foram criados para simular produtos do mundo real. A proposta do governo é tributar a venda de criptos que correspondam a ações de empresas em 15%. Já para obras de arte ou tokens não-fungíveis (NFTs), haverá isenção de ganhos de capital de até R$ 35 mil com a venda. No entanto, a regulamentação do mercado tem sido um desafio em todo o mundo, devido à natureza pouco tangível desse tipo de ativo e à descentralização das corretoras. A proposta do governo busca trazer mais transparência e controle para esse mercado, que tem crescido significativamente nos últimos anos. Com as mudanças propostas, o objetivo é incentivar investimentos e garantir maior segurança para os investidores que atuam nesse segmento.

Fonte: Jovem Pan - 29/03/2024

108 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas