TCU dá 48 horas para BB suspender anúncios em páginas de fake news
< Voltar para notícias
314 pessoas já leram essa notícia  

TCU dá 48 horas para BB suspender anúncios em páginas de fake news

Publicado em 22/06/2020 , por Mônica Bergamo

15145594455a4657d54d9a5_1514559445_3x2_rt.jpg

Banco já havia cortado a publicidade, mas, depois de reclamação de Carlos Bolsonaro, elas voltaram a ser veiculadas

O ministro Bruno Dantas, do TCU (Tribunal de Contas da União), deu 48 horas para que o Banco do Brasil comprove que cumpriu a ordem do órgão de suspender imediatamente toda a publicidade feita em sites e blogs acusados de disseminar fake news.

 

O TCU recebeu informações de que a instituição estaria descumprindo a decisão tomada pelo plenário do tribunal, de que os repasses de recursos para as páginas fossem suspensos.

O banco havia cortado anúncios feitos em páginas como o Jornal da Cidade Online, alinhado com as posições do governo de Jair Bolsonaro e já condenado por divulgar notícias que não seriam verdadeiras.

Quando a iniciativa veio a público, o vereador Caros Bolsonaro, filho do presidente da República, reclamou de censura ao que chama de imprensa livre e independente.

O chefe da Secom (Secretaria de Comunicação), Fabio Wajngarten, anunciou no Twitter que já estava "contornando" a situação –e a publicidade voltou.

O TCU considerou que a ingerência era indevida, já que a União é acionista do Banco do Brasil e não poderia impor a ele, que tem outros sócios, uma política publicitária que atendesse a seus próprios interesses, e não aos da instituição financeira.

Além disso, afirmou que o banco não pode injetar recursos em veículos que divulgam fake news.

O Banco do Brasil informa que suspendeu as publicações no dia 8 deste mês, data em que interpôs recurso de agravo.

Fonte: Folha Online - 19/06/2020

314 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas