Projeção para alta do PIB de 2019 sai de 2,28% para 2,01% no Focus do BC
< Voltar para notícias
157 pessoas já leram essa notícia  

Projeção para alta do PIB de 2019 sai de 2,28% para 2,01% no Focus do BC

Publicado em 19/03/2019 , por Idiana Tomazelli

bvcuv298j199777r69to0j4o5.jpg

Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 2,48%

BRASÍLIA - A expectativa de alta para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2019 passou de 2,28% para 2,01%, conforme o Relatório de Mercado Focus. Há quatro semanas, a estimativa de crescimento era de 2,48%. Para 2020, o mercado financeiro manteve a previsão de expansão do PIB em 2,80%. Quatro semanas atrás, estava em 2,58%.

A projeção do Banco Central para o crescimento do PIB em 2019 é de 2,4%. Esse porcentual foi divulgado no Relatório Trimestral de Inflação (RTI) de dezembro. A estimativa será atualizada no dia 28, quando novo relatório será publicado pela instituição.

 

No relatório Focus desta segunda-feira, 18, a projeção para a produção industrial de 2019 passou de alta de 2,80% para elevação de 2,57%. Há um mês, estava em 3,00%. No caso de 2020, a estimativa de crescimento da produção industrial permaneceu em 3,00%, igual ao visto quatro semanas antes.

A pesquisa Focus mostrou ainda que a projeção para o indicador que mede a relação entre a dívida líquida do setor público e o PIB para 2019 foi de 56,25% para 56,15%. Há um mês, estava em 56,00%. Para 2020, a expectativa foi de 58,40% para 58,20%, ante 58,30% de um mês atrás. 

Os economistas do mercado financeiro também alteraram a previsão para o IPCA – o índice oficial de inflação – em 2019. O relatório mostra que a mediana para o IPCA este ano passou de alta de 3,87% para elevação de 3,89%. Há um mês, estava em 3,87%. A projeção para o índice em 2020 seguiu em 4,00%. Quatro semanas atrás, estava no mesmo nível.

O relatório Focus trouxe ainda a projeção para o IPCA em 2021, que seguiu em 3,75%. No caso de 2022, a expectativa também permaneceu em 3,75%. Há quatro semanas, essas projeções eram de 3,75% para ambos os casos.

A projeção dos economistas para a inflação está abaixo do centro da meta de 2019, de 4,25%, sendo que a margem de tolerância é de 1,5 ponto porcentual para mais ou menos (o que resulta em intervalo de 2,75% a 5,75%). Para 2020, a meta é de 4%, com margem de 1,5 ponto (de 2,50% a 5,50%). No caso de 2021, a meta é de 3,75%, com margem de 1,5 ponto (de 2,25% a 5,25%).

No início de fevereiro, ao manter a Selic (a taxa básica de juros) em 6,50% ao ano, o BC atualizou suas projeções para a inflação no cenário de mercado: 3,9% para 2019 e 3,8% para 2020. Na próxima quarta-feira, 20, após nova reunião, o Copom divulgará novamente suas projeções.

Fonte: Folha Online - 18/03/2019

157 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas