Como saber se uma corretora é segura?
< Voltar para notícias
239 pessoas já leram essa notícia  

Como saber se uma corretora é segura?

Publicado em 09/08/2018

Uma das primeiras perguntas que surgem na cabeça do investidor que quer começar a aplicar via corretora de valores é sobre segurança. Afinal, como saber se uma corretora é segura? Em julho a Toro – fintech que já atuava há quase 10 anos em educação financeira – lançou uma corretora, a Toro Investimentos. Com isso, lançou luz sobre um mercado que há tempos não sofria uma grande movimentação.

Assim como é natural em tempos de juros baixos os investidores procurarem alternativas mais rentáveis, muitas vezes encontradas em corretoras independentes de grandes grupos, é normal sentir receito no quesito segurança. Nada que uma boa pesquisa não resolva.

Há pelo menos três fontes de informações confiáveis para pesquisar sobre a confiabilidade de uma corretora: o Banco Central, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e o Tesouro Direto.

Tanto na CVM como no Banco Central, a busca pelo cadastro da corretora pode ser feita pelo nome ou pelo CNPJ. No BC, o registro se encontra no “Cadastro de Instituições“. Na CVM, aparece no “Cadastro Geral” das instituições.

O terceiro check que a pessoa pode fazer para se sentir segura ao investir e saber se de fato o dinheiro transferido à corretora estará aplicado é olhar o site do Tesouro Direto – programa de venda de títulos públicos às pessoas físicas. O site relaciona não só os agentes autorizados a operar como a taxa cobrada em cada um deles.

Fonte: Estadão - 08/08/2018

239 pessoas já leram essa notícia  

Notícias

Ver mais notícias

Perguntas e Respostas

Ver mais perguntas e respostas